New York - Simone Lobo

Vou dispensar textos longos porque New York fala por si. Cheguei lá meio sem roteiro, sem graça, achando que era mais uma cidade grande. Nova Iorque foi escolhida no meu roteiro no meio de uma viagem à Roma, já que a alta temporada não me dava muitas opções. Obrigada, alta temporada! Acho que eu demoraria muito mais para conhecer essa cidade incrível se não fosse assim, no susto. E todos, sem exceção, me falavam que eu amaria a cidade. Mas sou meio teimosa, às vezes.
Desde a hora que chegamos já sentimos a energia, porque é quando você pisa pelas ruas e sente que já viu tudo aquilo antes é que a ficha começa a cair.
Olhando para cima o tempo todo, se deparando com um cenário de filme aqui, outro ali na esquina e assim por diante, Nova Iorque conquistou meu coração fácil de todas as formas.
Entendo perfeitamente quando as pessoas pedem a música do Sinatra e dançam como se não estivessem ali. Estou na fase em que ouço a música, choro e sinto saudades.
“A number one”. You were right, Frank Sinatra.



Deixe um comentário